UFF tem um custo mensal discricionário de R$ 11,7 milhões de reais, em que se inserem os contratos de prestação de serviço, mensalidades das concessionárias e parte das bolsas estudantis e que não inclui os com obras de manutenção e conservação predial e de equipamentos
UFF tem um custo mensal discricionário de R$ 11,7 milhões de reais, em que se inserem os contratos de prestação de serviço, mensalidades das concessionárias e parte das bolsas estudantis e que não inclui os com obras de manutenção e conservação predial e de equipamentosImagem Arquivo
Por O Dia
Niterói - A notícia caiu como uma bomba na semana passada. O orçamento da Universidade Federal Fluminense (UFF) para o ano de 2021 teve um corte de aproximadamente 19% na Lei Orçamentária Anual aprovada pelo Congresso Nacional. Essa proporção é similar às reduções aplicadas às demais universidades federais. Os recursos discricionários utilizados para gastos de custeio e de capital caíram de R$ 175,7 milhões de reais para R$ 142,9 milhões de reais. Ou seja, um corte de aproximadamente 32,9 milhões. 
Na noite da última quarta-feira (19) alunos e funcionários da Universidade Federal Fluminense (UFF) realizaram uma manifestação contra o corte de verbas da universidade por parte do Ministério da Educação. Organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFF (Sintuff), o ato contou com cerca de 200 pessoas que caminharam da Praça da Cantareira, em São Domingos, até a Praça Arariboia, no Centro da cidade.
Publicidade
Segundo o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, é uma redução muito grave que ameaça a interrupção de boa parte dos serviços prestados pela UFF, bem como o pagamento de contratos essenciais, energia, água, limpeza, manutenções básicas, etc. “Mesmo com a aprovação de orçamento suplementar pelo congresso conforme prevê a Lei Orçamentária Anual - LOA, ainda assim os recursos serão insuficientes para chegar até o final do ano. O atual orçamento só nos permite manter as despesas da Universidade até o meio do ano”, afirma.