Ação policial é apurada por balear adolescente que simulou assalto no Sul

Rapaz disse que amigos queriam dar um susto no professor

Por helio.almeida

Rio Grande do Sul - Um inquérito policial militar e um civil foi aberto para apurar policiais durante ação que terminou com um adolescente baleado ao simular um assalto, junto com os amigos, durante uma brincadeira em Teutônia (RS), a 85 quilômetros de Porto Alegre.

O delegado que ciuda do caso quer saber se houve irregularidade ou excesso por parte dos policiais que participaram do caso. O inquérito deve sair em 30 dias.

Uma confraternização acontecia na casa de um dos garotos. Um deles teve a ideia de forjar um assalto na entrada da residência para assustar o professor de artes marciais, que estava se dirigindo ao encontro. Três deles saíram da casa encapuzados e carregando armas de brinquedo.

Mas o grupo não contava que vizinhos vissem a movimentação e chamassem a polícia. Os agentes chegaram e os adolescentes correram para a residência. Segundo relato policial, um dos jovens, com arma na mão, se virou para os agentes antes de entrar na casa. Um policial teria achado que o adolescente iria atirar, e disparou conta o jovem.

O tiro atingiu o tórax do rapaz. Ele foi encaminhado ao Hospital Ouro Branco de Teutônia, e o estado de saúde dela é regular. O pai de uma dos jovens envolvidos estava na residência e, quando ouviu o tiro, saiu informando que era uma brincadeira. Segundo a polícia, o homem não sabia o que os jovens tinham planejado.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia