Marco Feliciano reclama de assédio de gays em voo

'Ao decolarmos em Brasília cerca de 10 gays me constrangeram', postou no Twitter

Por julia.amin

Brasília - O deputado Marco Feliciano publicou em sua conta no Twitter, nesta sexta-feira, que foi assediado em voo da Azul. Presidente da Comissão de Direitos Humanos saiu de Brasília, com destino a São Paulo e disse que foi constrangido por 10 homossexuais.

“Ao decolarmos em Brasília cerca de 10 gays me constrangeram, 2 vieram a minha poltrona gritando, cantando música bizarra”, postou. Ele disse que alguns passageiros o defenderam e que o piloto ameaçou voltar para brasília.

Marco Feliciano diz que não é contra gays Agência Brasil


"Como não reagi, tocaram no meu rosto. Estes cidadãos colocaram em risco a segurança dos passageiros. Querem respeito mas não respeitam", complementou.

O deputado é defensor da "cura gay". A proposta, que foi arquivada, autorizava psicólogos a reverterem a homossexualidade de seus pacientes. Essa medida ia de encontro à resolução do Conselho Federal de Psicologia (CFP).

Mesmo com os constantes pronunciamentos polêmicos sobre homossexuais, Feliciano afirma que não é contra os gays. "Que Deus nos guarde. Não sou contra gays, sou defensor da família natural!", postou em seu Twitter.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia