Alckmin vai processar Siemens por cartel em licitações de obras em SP

Na segunda, governador obteve na Justiça o acesso às investigações do Cade

Por julia.amin

São Paulo - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), anunciou na tarde desta terça-feira que o Estado vai processar a empresa alemã Siemens por formação de cartel em licitações do Metrô de São Paulo. O anúncio foi feito um dia depois de o governo ter acesso, junto à Justiça Federal, aos documentos da investigação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) contra as empresas fornecedoras do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

"Finalmente tivemos acesso aos documentos do Cade. Hoje estamos entrando com um processo contra a empresa Siemens pela lesão aos cofres públicos e ao Estado de São Paulo, exigindo indenização de toda lesão proferida", afirmou em entrevista no Palácio dos Bandeirantes.

A denúncia de acordo entre as empresas partiu da multinacional de tecnologia, que afirma ter apresentado às autoridades do Brasil documentos que comprovariam a formação de cartel para licitações de obras do metrô em São Paulo. O escândalo tem afetado o PSDB, já que o esquema aconteceu durante os governos dos tucanos Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin. O governador nega, no entanto, que sabia do acordo entre as companhias envolvidas.

Na segunda-feira, ao obter os documentos na Justiça, Alckmin afirmou que os papéis estão sendo analisados pela Controladoria Geral do Estado (PGE), que já tem um processo administrativo sobre o caso, e para a Procuradoria Geral de Justiça, para que sejam tomadas medidas necessárias.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia