Por helio.almeida

São Paulo - A Polícia Civil investiga como duas adolescentes de 13 e 14 anos foram mortas no Butantã, na Zona Sul de São Paulo. A mãe das vítimas, uma corretora de imóveis de 53 anos, é apontada como suspeita de ter cometido os crimes. Ela passará por um novo exame psiquiátrico nesta segunda-feira.

Amigas das adolescentes ficaram chocadas com a notícia das mortesEdison Temoteo

Os corpos foram encontrados neste domingo, depois que vizinhos chamaram os bombeiros para conter um vazamento de gás, foi quando os corpos foram encontrados. Os corpos de Paola Knorr Victorazzo, de 13 anos, e de Giovanna Knorr Victorazzo, de 14 anos, estavam cada uma delas em um beliche.

Um cachorro foi encontrado morto com um saco plástico na cabeça no box de um banheiro. A corretora teria tentado se matar, já que estava com cheiro de gasolina e a casa com cheiro de gás. Segundo a Polícia Militar, as garotas já estavam mortas há dias em razão do estado dos corpos.

A mãe foi detida em flagrante e levada para o Hospital Universitário da Universidade de São Paulo, onde ela seguia internada sob efeito de tranquilizantes nesta segunda-feira. Segundo o Hospital, a corretora de imóveis está “clinicamente bem”.

A perícia do local foi requisitada e os corpos foram encaminhados para exame necroscópico no Instituto Médico Legal. Ainda não há previsão de quando ela receberá alta. O depoimento dela é aguardado pela 14ª Delegacia de Polícia, em Pinheiros, que investiga o caso. De acordo com a PM, Mary tinha passagem na polícia por estelionato.

Você pode gostar