Moradores se revoltam após jovem ser morto por PM em São Paulo

Segundo a Polícia Militar, disparo foi acidental; acusado responderá a inquérito criminal

Por bianca.lobianco

São Paulo - Moradores da Vila Medeiros, na Zona Norte de São Paulo, se revoltaram na noite deste domingo após um policial matar um jovem de 17 anos com tiro supostamente acidental. Em protesto, grupos incendiaram três ônibus e um carro. Além disso, agências bancárias foram depredadas e uma loja de roupas foi saqueada.

O policial militar foi "autuado em flagrante delito por homicídio culposo (quando não há a intenção)". O jovem foi socorrido e levado para o Hospital Jaçanã, onde morreu. O acusado responderá a inquérito criminal.

Em nota, a Polícia Militar de SP informou que "na tarde deste domingo, no bairro do Jaçanã, PMs atendiam ocorrência de perturbação do sossego, quando suspeitaram de dois indivíduos e decidiram fiscalizá-los". "Ao sair da viatura para realizar a abordagem, por motivo a esclarecer, houve disparo acidental, que atingiu um adolescente, de 17 anos, no tórax", diz o documento.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia