Mais Lidas

Ação civil pede a suspensão de entregas dos Correios

Serviço seria suspenso em 73 áreas em Campinas, Jundiaí e Sumaré até que medidas de segurança sejam adotadas

Por joyce.caetano

São Paulo - O Ministério Público do Trabalho (MPT) e o sindicato que representa os carteiros protocolaram na terça-feira uma ação civil pública contra os Correios em que pedem, em caráter liminar, que sejam suspensas as entregas de mercadorias em 73 áreas de risco em Campinas, Jundiaí e Sumaré até que a empresa comprove que está adotando medidas que garantam a segurança dos trabalhadores.

A ação é resultado de um inquérito conduzido pela procuradora Alvamari Cassillo Tebet, no qual ficou provado que os trabalhadores dos Correios sofrem sucessivos assaltos durante as entregas em bairros da periferia. Segundo o sindicato da categoria, apenas em 2013 foram 187 ocorrências.

Carteiros reclamam de assaltos durante as entregas em bairros da periferiaSeverino Silva / Agência O Dia

Além disso, os trabalhadores que passaram por estresse físico e mental decorrente dos assaltos não receberam da empresa assessoria jurídica, médica e psicológica.

Em audiência na semana passada, representantes da empresa disseram que será contratado um grupo especializado para fazer a escolta dos carteiros, mas o contrato é limitado a apenas 16 áreas de risco, enquanto o sindicato aponta 73.

Além disso, a prestação de serviço só passaria valer no final do mês de janeiro.

O MPT propôs que os Correios apresentassem um cronograma com medidas que oferecessem segurança aos carteiros a partir de dezembro e que houvesse um aumento da abrangência do contrato a fim de atender às demais áreas de risco.

A procuradora ainda propôs um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), que não foi aceita pela empresa.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia