Por joyce.caetano
Brasília -  A presidente Dilma Rousseff criticou, na mensagem de fim de ano em cadeia de rádio e TV na noite de domingo, a desconfiança injustificada de alguns setores no país e afirmou que a "guerra psicológica" pode inibir investimentos.
"Se alguns setores, seja porque motivo for, instilarem desconfiança, especialmente desconfiança injustificada, isso é muito ruim. A guerra psicológica pode inibir investimentos e retardar iniciativas", disse Dilma.
Publicidade
A presidente afirmou que as dificuldades enfrentadas, dentro e fora do país, não interromperam o "ciclo positivo" que tem garantido uma melhora na vida dos brasileiros a cada ano. Em seu balanço, Dilma comemorou "uma das menores taxas de desemprego do mundo" e reconheceu "alguns problemas localizados" com o encarecimento do custo de vida.
Dilma reiterou o empenho no controle da inflação e para manter o equilíbrio das contas públicas. Disse ainda que o governo atuou nos gastos, e garantiu o equilíbrio fiscal, e na redução de impostos e na diminuição da conta de luz.
Publicidade
"Nesses últimos casos enfrentando duras críticas daqueles que não se preocupam com o bolso da população brasileira", disse.