Por clarissa.sardenberg
Publicado 03/02/2014 13:10 | Atualizado 03/02/2014 13:24

Rio Grande do Sul - A paralisação de motoristas e cobradores de ônibus em Porto Alegre entra na sua segunda semana a partir desta segunda-feira, marcada por impasse nas negociações entre empresários e trabalhadores. A prefeitura tenta marcar uma nova audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho, de acordo com o jornal Zero Hora.

O TRT reconheceu a greve como ilegal na semana passada, após o descumprimento de determinação para que a frota de ônibus circulasse em horários de pico, das 5h30 às 8h30 e das 17h às 20h, e 30% estivessem disponíveis nos demais horários. Uma multa de R$ 100 mil foi aplicada ao sindicato dos rodoviários.

Enquanto a greve continua, cercade 300 vans escolares foram autorizadas a atender os passageiros nas ruas da cidade. A espera, no entanto, pode chegar a uma hora e os veículos circulam lotados, segundo a Rádio Gaúcha.

Os grevistas pedem reajuste de 14%, aumento de R$ 4 no vale-alimentação, manutenção do plano de saúde e melhoria nas condições de trabalho, entre outras pautas.

Grevistas pedem reajuste de 14%, manutenção do plano de saúde e melhoria nas condições de trabalhoReprodução Internet


Você pode gostar