Mãe é proibida de amamentar em museu e mulheres fazem 'mamaço' para protestar

'Uma monitora se aproximou e disse que, se eu fosse amamentar, deveria fazer isso numa sala privada', relatou Priscila Navarro Bueno

Por tamara.coimbra

São Paulo - Cerca de 40 mulheres se reuniram na tarde deste domingo para amanetar seus filhos em público no Museu da Imagem e do Som (MIS), na zona oeste de São Paulo, após a modelo Priscila Navarro Bueno, de 23 anos, ter sido repreendida, no dia 5 de fevereiro, por alguns funcionários do local por amamentar sua filha Julieta, de sete meses, enquanto visitava a exposição sobre David Bowie.

“Uma monitora se aproximou e disse que, se eu fosse amamentar, deveria fazer isso numa sala privada, pois não é permitido amamentar no MIS”, relatou Priscila. A modelo que tinha vito apenas a primeira parte da exposição disse que a cena a constrangeu e acordou sua filha, que voltou a pedir para mamar.

Após descrever o acontecimento no Facebook, Priscila e outro grupos, como o Matrice, o Buxixo e o espaço Casa da Borboleta, resolveram fazer um ato de protesto contra a atitude dos funcionários do museu. De acordo com a jovem, uma funcionária do museu chegou a se desculpar no dia do ocorrido.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia