AGU sai em defesa do ministro do Trabalho acusado manter esquema de propina

Manoel Dias é acusado por empresária mineira de manter antigo esquema de pagamento de propina no ministério

Por tamara.coimbra

Brasília - A Advocacia Geral da União (AGU) saiu em defesa do ministro do Trabalho, Manoel Dias, e decidiu processar por danos morais a empresária mineira Ana Cristina Aquino, autora das denúncias de um esquema de propina envolvendo o Ministério do Trabalho. Ana Cristina é dona da AG Log Transportes, com sede em Betim, (MG).

A empresa é investigada pela Polícia Federal sob suspeita de lavar dinheiro do esquema de propina que motivou a saída do ministro Carlos Lupi da pasta em 2011. A investigação levou o nome de Operação Esopo e levou a prisão 22 pessoas suspeitas de envolvimento com o esquema.

Em entrevista à Revista Isto É, a empresária denuncia que o esquema de propina continuou na gestão de Manoel Dias. Segundo ela, o secretário de Logística do Paraná, Pepe Richa, e o secretário do Escritório de Representação do estado em Brasília, Amaury Escudero, receberam propina para intermediarem uma negociação com a montadora Renault.

O parecer, assinado pela advogada Kátia Cristina Oliveira Rodrigues, justifica que o ministro pediu investigação sobre os fatos denunciados e que é dever da União agir na defesa de seus agentes.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia