Por leonardo.rocha
Bárbara Richardelle foi assassinada pelo ex-namorado em Vila Velha%2C ESReprodução Facebook

Espírito Santo - Um jovem de 19 anos foi preso nesta terça-feira após confessar ter matado a ex-namorada, de 18 anos, em Vila Velha, Espírito Santo, após uma briga. O motivo da discussão foi que fotos sensuais que a jovem havia mandado para o namorado foram parar na Internet.

Segundo a Polícia Civil, Bárbara Richaelle, mandou por email para o namorado Christian Braule Pinto Cunha fotos em que ela aparece seminua. A mensagem foi enviada em janeiro de 2013 e apareceram em redes sociais em fevereiro deste ano, o que levou ao fim do namoro, que durava 1 ano e 2 meses. O casal tinha discussões frequentes sobre quem teria sido responsável pela publicação das imagens.

Na última terça, Bárbara se encontrou com Christian e após sair do trabalho, a pedido do rapaz, passou na obra de uma loja, onde ele trabalhava, por volta das 19h. Lá, voltaram a discutir e no final, ela disse que ia embora porque o novo namorado estava esperando.

Segundo a confissão do jovem à polícia, ele esganou a vítima, que desfaleceu. Pensando que ela tinha morrido, e sem saber o que fazer o corpo, o rapaz teve a frieza de sair para comprar comida, retornar ao local do crime, e jantar churrasco com refrigerante ao lado do corpo da ex-namorada, que ele acreditava estar morta. 

Golpes no rosto

Bárbara, contudo, não estava morta. Quando ela começou a dar sinais de vida, Christian pegou uma cavadeira da obra e a golpeou no rosto. A jovem ficou desfigurada. Diante do cadáver, o rapaz recebeu telefonemas da família de Bárbara. Ele disse não saber do paradeiro da menina e se colocou à disposição para ajudar a localizá-la. Mais tarde, ele pediu um açaí.

Christian deixou a obra por volta das 2h no carro do pai. Colocou o corpo no porta-malas e o abandonou em um terreno baldio na rodovia Darly Santos. Às 4h, visitou a família da ex-namorada e disse que estaria disponível a qualquer hora. "É uma pessoa altamente fria", afirma o delegado Adroaldo Lopes Rodrigues da Delegacia de Homicídio e Proteção a Mulher do Espírito Santo.

O corpo foi encontrado, recolhido e levado ao Instituto Médico Legal (IML) por volta das 6h, quando começou o movimento de carros e pedestres na rodovia. A família fez o reconhecimento e seguiu para a delegacia. Pelo celular de Bárbara, a polícia conferiu o registro de ligações para o rapaz e pelos sinais das antenas de telefonia, o deslocamento do corpo, indicando Christian como principal suspeito. Policiais conduziram o jovem à delegacia, onde ele confessou após uma hora de interrogatório.

Nesta quarta-feira, Christian ainda estava detido na Delegacia de Homicídio e Proteção a Mulher. Ele não havia sido transferido para uma unidade prisional porque os delegados da região fazem uma paralisação de 48 horas por reajuste salarial.

Você pode gostar