Por leonardo.rocha

São Paulo - Aproximadamente 50 agentes penitenciários formaram um cordão humano em frente ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, nesta sexta-feira. A intenção dos grevistas impedir a transferência de 45 detentos vindos da cadeia de Santa Rosa de Viterbo, também no interior do estado. A Polícia Militar foi acionada para retirar os agentes do local que em seguida atearam foto em pneus na frente da unidade prisional.

Embora tenha havido resistência por parte dos agentes, eles entregaram as chaves do centro de detenção às polícias Civil e Militar, que conseguiram efetuar a transferência dos presos e alojá-los no CDP. Ninguém ficou ferido.

Agentes montaram cordão humano na intensão de prejudicar o transporte de presioneirosFutura Press


A greve dos agentes penitenciários se estende desde o dia 10 de março em todo o Estado de São Paulo. Trabalhadores das cidades paulistas de Pontal, Jardinópolis, Franca, Serra Azul e Taíuva também suspenderam as atividades.

Em nota, a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informou que, das 158 unidades prisionais de São Paulo, 82 continuam com parte de seus serviços paralisados por conta da greve dos agentes penitenciários.
A SAP afirmou afirmou que a o Governo do Estado São Paulo mantém sua disposição de negociar com as entidades representantes dos agentes penitenciários e "espera responsabilidade dos líderes do movimento na manutenção dos serviços essenciais determinados por lei".

Você pode gostar