Professores chegam à sede da prefeitura de São Paulo

Cerca de cinco mil manifestantes saíram da sede da Secretaria Municipal da Educação, na zona sul da capital, e seguiram em caminhada pela Avenida 23 de Maio

Por leonardo.rocha

São Paulo - Os professores da rede municipal pública de ensino de São Paulo começaram a chegar, as 19h30, à sede da prefeitura municipal, no Viaduto do Chá, centro da capital. Os cerca de cinco mil manifestantes, segundo a Polícia Militar, saíram da sede da Secretaria Municipal da Educação, na zona sul da capital, e seguiram em caminhada pela Avenida 23 de Maio, com destino à sede da administração paulistana. O ato é organizado pelo Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal (Sinpeem).

Os docentes estão em greve desde o dia 23 de abril. Eles reivindicam a incorporação de um bônus complementar ao salário, a valorização profissional e melhorias nas condições de trabalho. A prefeitura se comprometeu a iniciar a incorporação do abono ao piso apenas a partir de 2015.

Por meio de nota publicada em seu site, a Secretaria Municipal de Educação informou que representantes do governo municipal receberam nesta quinta-feira os dirigentes do Sindicato dos Professores e Funcionários Municipais de São Paulo (Aprofem) e do Sinpeem. Segundo a secretaria, durante a reunião foi apresentado um documento, por meio do qual o governo garantiu “o reajuste de quase 26% entre 2013 e 2014” e disse que “vai continuar a valorizar o magistério com carreira, formação e salários”.

No documento, a secretaria também destaca que o prefeito Fernando Haddad encaminhou, na terça-feira, um projeto de lei à Câmara dos Vereadores para aumentar o piso salarial dos professores, gestores e profissionais do quadro de apoio à educação em 15,38%. “O piso para jornada de 40 horas com nível superior será de R$ 3.000”. O texto pede que os professores voltem ao trabalho.

Segundo a secretaria, das 1.523 unidades escolares existentes em São Paulo, 81 estavam completamente paradas hoje.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia