Dilma cai cinco pontos no Rio

Presidenta passa de 33% para 28%, Aécio sobe de 10% para 13% e Campos mantém 9%

Por bferreira

Rio - A presidenta Dilma Rousseff lidera a disputa pelo Palácio do Planalto, com 28% das intenções de voto no Estado do Rio, e seria reeleita no primeiro turno, caso as eleições fossem hoje. Na segunda rodada da pesquisa do Instituto Gerp, o senador tucano Aécio está em segundo lugar, com 13%, seguido pelo ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do PSB, com 9% dos votos. O levantamento ouviu 870 pessoas em todo estado, entre os dias 23 e 29 de maio, e a margem de erro é de 3,39 pontos percentuais.

Única a cair nesta enquete, Dilma perdeu cinco pontos, indo de 33% para 28%. Aécio cresceu três, subindo de 10% para 13%. O candidato do PSB manteve-se no mesmo patamar com 9%. Pela primeira vez aparece o nome do pastor Everaldo (PSC), com 1% dos votos.

Clique na imagem acima para ver o infográfico completoArte%3A O Dia

Pela pesquisa, 24% dos entrevistados afirmaram que não votariam em nenhum dos presidenciáveis, enquanto outros 23% ainda estão indecisos. A diferença entre Dilma e a soma dos demais candidatos, que antes era de 14 pontos, caiu para cinco. Esse movimento aponta, no Estado do Rio, para uma possibilidade crescente de segundo turno na disputa pelo Planalto.

Em 2009, a então candidata do PT superou, no segundo turno, a marca dos 60% dos votos no Rio e abriu mais de 20 pontos de folga sobre o presidenciável tucano José Serra.

VOLTA LULA

Ao contrário de Dilma, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ganharia sem dificuldades a corrida presidencial em primeiro turno, caso fosse candidato. Lula aparece disparado em primeiro lugar, com 37%. Aécio e Campos perderiam um ponto, caindo para 12% e 8%, respectivamente.

O presidente do Gerp, Gabriel Pazos, não acredita, no entanto, na concretização do ‘Volta Lula’. “O desempenho do ex-presidente na pesquisa o torna, sem dúvida, um excelente cabo eleitoral para Dilma”, avalia o analista.

A presidenta também apresenta um índice de rejeição considerável, alerta o cientista político Ricardo Ismael, do Departamento de Sociologia e Política da PUC-Rio. Entre abril e maio, a rejeição subiu de 20% para 22%. Já seus rivais se saíram melhor. A rejeição a Aécio caiu de 14% para 12%, no último mês. Eduardo Campos também perdeu 2 pontos, reduzindo de 8% para 6%.

“O sinal amarelo foi ligado para Dilma. Ela deve ficar mais atenta aos movimentos dos principais adversários pois, apesar de estar à frente, esta será uma campanha mais difícil do que foi a de 2010”, aponta Ismael.

Para Pazos, Dilma carrega a carga negativa dos erros da administração passada, como o Mensalão, e os problemas atuais, como o que vem ocorrendo na Petrobras. “Se as denúncias contra a estatal continuarem, poderão respingar e fazer a Dilma cair um pouco mais”, especula.

Crivella festeja pesquisa que o coloca na frente

Candidato ao governo do Estado do Rio, o senador Marcelo Crivella (PRB) comemorou a pesquisa Gerp, publicada ontem pelo DIA. Os números o colocam como vencedor das eleições para o Palácio Guanabara num eventual segundo turno contra o deputado federal Anthony Garotinho (PR).

“Só posso agradecer a generosidade da minha gente fluminense, que após minhas lutas na vida pública me considera preparado”, afirmou o senador, que obteve 23% das intenções de voto. Já Garotinho, que subiu sete pontos e aparece com 20%, disse que o resultado reflete a insatisfação da população com o atual governo do Rio.

“A pesquisa mostra o desejo da população de tirar do poder o grupo de Sérgio Cabral, que tem uma visão de governo voltada ao enriquecimento e não ao fazer pelo povo”, comentou. Segundo o deputado, pesquisas feitas por ele indicariam vantagem maior em relação a Crivella. Coordenador da campanha do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), Jorge Picciani não quis comentar os resultados. Candidato do PT, o senador Lindberh Farias (PT) também não se manifestou.

Wagner lidera disputa pelo Senado

Não é à toa que o ex-governador Sérgio Cabral, do PMDB, pensou seriamente em desistir de disputar uma vaga no Senado e se candidatar à Câmara. Na pesquisa do Instituto Gerp, Cabral aparece na quarta posição na preferência do eleitorado fluminense, com meros 7% de intenções de voto para a vaga de senador pelo Rio.

Pela pesquisa, o líder na corrida é o deputado estadual Wagner Montes (PSD), com 23% das intenções de voto. Logo atrás vem o ex-jogador e deputado federal Romário (PSB), que detém 17% das preferências. O ‘Baixinho’, como é conhecido, foi o candidato que mais cresceu: subiu seis pontos percentuais em relação à pesquisa de abril. Em terceiro lugar está a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB), com 9%. Empatados em quinto lugar, o vereador e ex-prefeito Cesar Maia (DEM) e o senador Francisco Dornelles (PP), com 3%.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia