Por felipe.martins

São Paulo - Ainda com a vaga de vice aberta em sua chapa, o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, começou a fechar a equipe de campanha e anunciou ontem os nomes de seis coordenadores temáticos que vão elaborar seu programa de governo. Os auxiliares contemplam desde o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga, responsável pela área econômica, até o coordenador do grupo AfroReggae, José Júnior, que cuidará da elaboração de políticas para a juventude.

Na tentativa de passar credibilidade na formulação das propostas, Aécio se cercou de pessoas alinhadas à cúpula do PSDB, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e os candidatos tucanos derrotados à Presidência José Serra e Geraldo Alckmin.

Com o programa, Aécio Neves espera afastar as especulações de que o PSDB é um partido privativista e disposto a acabar com programas sociais implantados pelo governo Lula e de Dilma Rousseff. “Em hipótese nenhuma a gente quer quebrar os programas que são bons. O Bolsa Família, por exemplo, é um programa exitoso e não vamos jogar isso fora”, disse Maria do Carmo Brant, que irá coordenar a área de políticas sociais.

Aécio e os coordenadores do plano de governo nas áreas de cultura%2C políticas sociais%2C segurança pública%2C juventude%2C educação e meio ambienteReporodução

Presente ao encontro que reuniu os coordenadores de campanha, o banqueiro Armínio Fraga foi apresentado como coordenador da área econômica. “Eu falei do Armínio? Armínio, como é copiloto desse boeing, não precisa de apresentações”, disse Aécio. “(Fraga) É nossa grande referência na área de economia, ao lado de figuras como José Roberto Mendonça de Barros e de outros. Mas ele é quem hoje está mais próximo nessa nossa formulação”, afirmou.

Cauteloso, Fraga evitou fazer prognósticos econômicos específicos e foi genérico. “Estamos precisando rearrumar e reposicionar a economia brasileira, para ela crescer”, afirmou. “As coisas estão mudando quase que diariamente, é cedo para entrar nesse nível de detalhe, ainda mais nesse ambiente altamente populista. Qualquer coisa que você fala, sai do contexto”, argumentou Fraga.

Para área de cultura, Aécio designou o poeta e jornalista Afonso Romano de Sant'Anna, que presidiu a Fundação Biblioteca Nacional de 1990 a 1996. O sociólogo Cláudio Beato, que chefiou o Instituto de Criminologia da UFMG, coordenará a área de segurança pública. A referência do plano em educação será a ex-secretária do ex-governador José Serra Maria Helena de Castro. Já Fábio Feldman cuidará das propostas para o meio ambiente e sustentabilidade.

Você pode gostar