Por tamara.coimbra

São Paulo - O comitê que avalia e acompanha a crise do Sistema Cantareira decidiu que a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) deva tirar menos água dos reservatórios. Nesta quinta-feira, o volume acumulado está em 20% do total.

A pretensão da Sabesp era de utilizar 20,9 metros cúbicos por segundo no mês de julho. Mas o Grupo Técnico de Assessoramento para Gestão do Sistema Cantareira (GTAG) recomendou que estabeleçam como meta o uso de 19,7 metros cúbicos por segundo na primeira quinzena do mês. Após isto, a situação será reavaliada.

Você pode gostar