Aécio acusa Dilma de querer usar o Mundial

No Maranhão, Eduardo Campos se opõe a Sarney

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - A fragorosa derrota da Seleção para a Alemanha ainda rende discussões no campo político. Enquanto, em entrevista à rede de TV americana CNN, Dilma Rousseff defendeu a renovação do futebol brasileiro, o candidato à Presidência do PSDB, Aécio Neves, acusou a candidata do PT à reeleição de tentar se apropriar da Copa do Mundo e previu que ela pagará um preço por isso nas eleições de outubro.

Na quinta-feira pela manhã, o tucano fez campanha no Espírito Santo. “Sempre fui muito reto nas minhas palavras. Copa do Mundo é uma coisa, eleição é outra. O governo da presidente Dilma é que, infelizmente, a cada momento, tem uma reação diferente”, afirmou Aécio.

À tarde, o candidato faria uma caminhada e um comício em Queimados, na Baixada Fluminense. Mas o evento organizado pelo PMDB fluminense foi cancelado devido à forte chuva na cidade.

Enquanto Dilma não coloca a campanha na rua, o PT escolheu o WhastApp, aplicativo de troca de mensagens por celular, para divulgar as ações da candidata.

Já o candidato do PSB, Eduardo Campos, esteve ontem no Maranhão, onde afirmou que é o único candidato a presidente a se posicionar contra o grupo político de José Sarney. Campos afirmou que tanto Dilma quanto Aécio pretendem manter esse grupo no poder.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia