MPF recomenda que governo de SP implemente racionamento de água

Recomendação é baseada em um estudo de pesquisadores da Unicamp, que indica que o volume do Sistema Cantareira pode secar totalmente em menos de 100 dias

Por tamara.coimbra

São Paulo - O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo recomendou ao governador Geraldo Alckmin e à Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) que apresentem projetos para a implementação do racionamento de água nas regiões atendidas pelo Sistema Cantareira. Segundo o MPF, a recomendação, divulgada nesta segunda-feira, pretende evitar um colapso do conjunto de reservatórios, que abastece 45% da região metropolitana da capital.

O governador Geraldo Alckmin e a Sabesp têm dez dias para informar as providências a serem tomadas em relação à recomendação. “O MPF não descarta a adoção de medidas judiciais caso o governo não atenda à medida”, informou o órgão em nota divulgada à imprensa.

Com a estiagem%2C o reservatório do Sistema Cantareira está vazio e há risco de faltar água em São PauloReprodução Internet

De acordo com o MPF, a recomendação é baseada em um estudo de pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que indica que o volume do Sistema Cantareira pode secar totalmente em menos de 100 dias.

“Apesar da situação delicada e da previsão de pouca chuva nos próximos meses, o governo de São Paulo descartou o racionamento e estabeleceu apenas a concessão de descontos a quem economizar água. A Sabesp chegou a propôr o aumento da vazão para manter o abastecimento em níveis contínuos, mas o comitê anticrise que monitora a situação dos reservatórios rejeitou o plano”, ressaltou o MPF.

Desde o dia 15 de maio, a Sabesp tem captado a água do chamado volume morto — camada mais profunda dos reservatórios. “Porém, neste estrato, estudos apontam maior concentração de poluentes, que incluem metais pesados, compostos orgânicos prejudiciais à saúde, bactérias, fungos e vírus”.

A recomendação é assinada pelos procuradores da República Adilson Paulo Prudente do Amaral Filho, Priscila Costa Schreiner e Suzana Fairbanks Oliveira Schnitzlein.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia