Atropelamentos chocam São Paulo no fim de semana

Corredor de 67 anos morreu no hospital, mãe e filha são atropeladas na calçada

Por karilayn.areias

São Paulo - Mais um atropelamento choca São Paulo. No sábado, o corredor Álvaro Teno, de 67 anos, morreu e outras quatro pessoas ficaram feridas após serem atropeladas dentro do campus Butantã da Universidade de São Paulo. Ontem, foi a vez de uma mulher, de 38 anos, e sua filha, de 12, serem atropeladas enquanto caminhavam na calçada da rua Clélia, na Pompeia, na Zona Oeste da cidade.

Em Pompeia%2C o Hyundai invadiu a calçada%2C atropelou a mulher e a filha e bateu num poste de sinalizaçãoAndré Lucas de Almeida/ AE

Testemunhas que viram o atropelamento afirmaram que o Hyundai ix35 preto perdeu o controle e invadiu a calçada, atingindo a mulher e a filha. O veículo também derrubou um poste de sinalização. O motorista não ficou ferido. As vítimas foram encaminhadas para o Hospital das Clínicas, no Centro. Segundo a assessoria do hospital, até o fechamento desta edição, a mulher estava em estado grave e a criança, estável.

Butantã

Segundo a família do corredor, ele se exercitava todos os dias nas ruas do campus do Butantã. Após ser atropelado, ele foi levado para o hospital e não resistiu aos ferimentos. O Ministério Público de São Paulo pediu a conversão da prisão em flagrante do motorista Luiz Antonio Conceição, de 43 anos. A promotora Juliana Amélia Gasparetto de Toledo Silva quer que o motorista seja indiciado por homicídio doloso, quando há intenção de matar. A promotora tomou essa decisão após resultado do teste de bafômetro que confirmou que o motorista estava alcoolizado.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia