Médica que cortou pênis do ex-noivo volta a trabalhar em hospital

Presa em regime semiaberto, ela ganhou da Justiça o direito de clinicar em Belo Horizonte

Por tamara.coimbra

Minas Gerais - A urologista Myriam Priscilla de Rezende Castro, de 34 anos, condenada a seis anos de prisão no regime semiaberto por ter mandado cortar o pênis do ex-noivo está trabalhando há dois meses em um hospital da Região Metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais. O crime, em 2002, foi porque o rapaz anunciou, três dias antes da data marcada para a cerimônia, que desistira do casamento.

Myriam Priscilla foi condenada por mutilar ex-noivoReprodução Internet

De acordo com o processo, na época do rompimento, a médica se revoltou com o ex-noivo e passou a ameaçá-lo. Myriam e o pai, que também foi condenado, contratou dois homens para mutilar o ex-noivo dela. No dia do crime, a vítima foi dominada pelos dois no apartamento onde morava.

Myriam foi condenada por lesão corporal gravíssima em abril de 2009, mas só foi presa este ano em Pirassununga, em São Paulo. Ela cumpre a sentença na penitenciária feminina Estevão Pinto, em Belo Horizonte, desde abril. Em junho, recebeu permissão da Justiça para sair para prisão para trabalhar durante o dia.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia