Ministro Eduardo Braga admite que há risco de falta de energia

Ele anunciou que o governo prepara, para lançar em no máximo três meses, um programa para redução do consumo

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, admitiu nesta sexta-feira que há risco de falta de energia em regiões do país se não chover ou não for reduzido o consumo de energia. No Rio de Janeiro, onde se reuniu com diretores do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), ele disse que é necessário “trabalhar duro e firme” para evitar problemas de abastecimento e que o momento atual do país é “desafiador”.

Braga anunciou que o governo prepara, para lançar em no máximo três meses, um programa para economizar energia. Mas evitou falar em racionamento, alegando que o Brasil tem alternativas para o caso de a estiagem se prolongar, e os reservatórios das hidrelétricas continuarem baixos.

Ele citou a possibilidade de importação de energia em caso de agravamento da situação. “Temos manobras disponíveis: energia de Itaipu com o Paraguai, com a Argentina, em Uruguaiana, que podemos usar”. Outra possibilidade seria a transmissão de energia gerada na Região Norte para o Sudeste. “Recuperamos nossa capacidade de transmissão de energia do norte para o sul”, afirmou ele, anunciado que nova reunião com a direção do ONS para avaliar a situação está marcada para o dia 12 de fevereiro.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia