Por felipe.martins

Brasília - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello afirmou nesta quarta-feira que a revogação da prisão preventiva de nove executivos de empreiteiras investigadas na Lava Jato representa uma “enorme decepção” para a sociedade.

Mello, no entanto, defendeu o resultado do julgamento da turma do STF que analisou as senteças. Para ele, é equívoco prender sem a comprovação de culpa.

“A decepção para a sociedade é enorme. É uma esperança vã que inverte a ordem natural, que é apurar para, selada a culpa, prender-se, porque a liberdade não é passível de devolução”, disse, lembrando que o número de presos provisórios é quase o mesmo do de definitivos.

Você pode gostar