Supremo autoriza ex-deputado Roberto Jefferson a cumprir prisão domiciliar

Delator do esquema do 'Mensalão' ganhou o benefício por ter cumprido um sexto da pena em regime inicial semiaberto

Por karilayn.areias

Rio - O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou o ex-deputado federal Roberto Jefferson, condenado a sete anos de prisão na Ação Penal 470, o processo do "Mensalão", a cumprir prisão domiciliar. Jefferson ganhou o benefício, previsto na Lei de Execução Penal (LEP), por ter cumprido um sexto da pena em regime inicial semiaberto. Caso não haja nenhum problema, o alvará de soltura vai sair e ele deve deixar a prisão na manhã deste sábado.

Jefferson foi preso em fevereiro de 2014 e cumpre a pena estabelecida pelo Supremo no Instituto Penal Francisco Spargoli, em Niterói (RJ). O ex-deputado conseguiu atingir um sexto pena com desconto dos dias trabalhados em um escritório de advocacia. Ele foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Segundo o advogado do ex-parlamentar Marcos Pedreira, a liberação depende da Vara de Execuções Penais do Rio. "Estamos trabalhando para que isto aconteça o quanto antes. Aguardamos os procedimentos burocráticos, mas a ideia é que ele já esteja em casa no fim de semana", afirmou.

SAIBA MAIS:

Joaquim Barbosa determina prisão de Roberto Jefferson

Roberto Jefferson chega ao presídio Ary Franco

Ex-deputado ganhou o benefício por ter cumprido um sexto da pena em regime inicial semiabertoAgência Brasil

Com informações da Agência Brasil

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia