Governo de SP anuncia medidas de combate à violência nos estádios

Brigões serão obrigados a prestar serviços comunitários em locais duas horas antes, durante e duas depois das partidas

Por victor.duarte

São Paulo - A Secretaria de Segurança Pública (SSP) e o Tribunal de Justiça (TJSP) do estado de São Paulo anunciaram, nesta segunda-feira, medidas de combate à violência nos estádios de futebol. A partir de agora, torcedores impedidos pela Justiça de assistir às partidas terão de prestar serviços comunitários em locais públicos, no horário do jogo.

Eles serão obrigados a permanecer nos locais em que prestarão serviços comunitários – como na Rede de Reabilitação Lucy Montoro ou no Corpo de Bombeiros – por duas horas antes, durante e duas depois das partidas. Também está em estudo o uso de tornozeleiras eletrônicas, de modo a aumentar a eficácia da fiscalização das medidas restritivas.

Torcedores de Vasco e Corinthians brigaram no Estádio Mané GarrinchaJosemar Gonçalves / Jornal de Brasília / Agência O Dia

Até hoje, os que estão impedidos de ir aos estádios tinham de comparecer a uma delegacia de polícia no horário dos jogos. “A restrição à pessoa, que tinha de comparecer duas horas antes, as duas horas do jogo e duas horas depois, não pode ser algo inútil. Agora, serão aplicadas penas de prestação de serviços à comunidade”, esclareceu o secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes.

O TJSP também criou o Anexo Judicial de Defesa do Torcedor, que terá a competência estendida para atuar em crimes nos estádios e nos que estiverem relacionados a eles. Outra medida será a criação de um canal específico no Disque Denúncia para receber informações sobre casos de violência relacionada com o futebol.

Segundo o secretário, ainda está em discussão a utilização de torcida única em jogos de grande rivalidade, além do fechamento de bares nas proximidades dos estádios.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia