Por tamara.coimbra

São Paulo - A Polícia Militar (PM) e homens da Tropa de Choque foram enviados para acompanhar a reintegração de posse da Comunidade Nelson Mandela, entre as cidades de Barueri e Osasco, em São Paulo, onde vivem 10 mil pessoas. O clima é tenso no local, nesta terça-feira, — moradores atearam fogo a entulho, provocando vários focos de incêndio.

Moradores atearam fogo a entulhos e alguns barracos foram atingidosReprodução TV Globo

O terreno onde a comunidade está instalada fica próximo ao Rodoanel Mário Covas, que foi fechado por determinação da PM. O bloqueio é entre as rodovias Castello Branco e Anhanguera, do quilômetro 16 ao 6. Por volta das 8h28 o Rodoanel foi liberado, e os motoristas enfrentam 3 km de lentidão no sentido Bandeirantes, do km 13 ao km 10.

A decisão judicial sobre a reintegração saiu há três meses para que as famílias tivessem tempo de desocupar o local. O terreno tem 200 mil metros quadrados e a Justiça estima que existam 3 mil barracos nesse espaço.

Segundo a promotora de Justiça Fernanda Queiroz Karan Franco, laudos comprovaram que o terreno tem restrições ambientais, habitacionais e geológicas que impossibilitam a fixação de residências.

Você pode gostar