'Renúncia não faz parte do meu vocabulário', diz Cunha

Presidente da Câmara foi acusado de participar do esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato

Por fernanda.macedo

São Paulo - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, disse na manhã desta sexta-feira que não cogita deixar o cargo após ter sido denunciado sob a acusação de participar do esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato.

"Não há a menor possibilidade de eu não continuar à frente da Câmara pelo período para o qual fui eleito", disse ele em evento na sede da Força Sindical, de São Paulo. "Ninguém vai me constranger. Nenhum partido", completou.

Cunha se diz inocente e nega ter recebido propina de US$ 5 milhões (R$ 17 milhões) para viabilizar a construção de dois navios-sondas da PetrobrasMarcelo Camargo / ABR

Cunha se diz inocente e nega ter recebido propina de US$ 5 milhões (R$ 17 milhões) para viabilizar a construção de dois navios-sondas da Petrobras. Na acusação formal, feita pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF), é pedida a condenação do presidente da Câmara por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

LEIA MAIS: Cunha diz estar 'absolutamente sereno' diante de acusações

Parlamentares pedem o afastamento 'imediato' de Eduardo Cunha

Eduardo Cunha e Fernando Collor são denunciados ao STF

Cunha afirmou estar "absolutamente tranquilo e sereno" com a situação. "A gente vai enfrentar tranquilamente. Essas situações têm de ser calmas, nítidas, colocadas para todos." Sobre os próximos passos, o presidente da Câmara afirmou que seus advogados irão tratar nos fóruns competentes, nos momentos apropriados. "Não se preocupem com isso", ironizou.

Fonte: IG

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia