Deputados entregam representação contra Eduardo Cunha na Câmara

Parlamentares acusam Cunha por quebra de decoro por causa de contas na Suíça

Por gabriela.mattos

Brasília - Aumenta a pressão pelo afastamento do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Um grupo de 29 deputados de seis partidos,PT, Psol, PPS, Rede, PSB e PMDB, entregou na Corregedoria da Câmara pedido para que as denúncias contra o presidente da Casa sejam apuradas. Vieram à tona extratos bancários que confirmam a movimentação de contas de empresas do deputado na Suíça. O Ministério Público suíço e a Procuradoria Geral da República investigam as transações e colocam o peemedebista como suspeito de corrupção e lavagem de dinheiro.

Eduardo Cunha está sendo investigado na Suíça por corrupção e lavagem de dinheiroAgência Brasil

Mesmo sob pressão, Cunha disse que “não há a menor possibilidade” de ele renunciar ou se licenciar do comando da casa legislativa.

A representação foi apresentada ao corregedor parlamentar Carlos Manato (SD-ES). Ele irá encaminhá-la à presidência da Mesa-Diretora, comandada pelo próprio Cunha. Os parlamentares pediram ao corregedor que cobre do presidente da Casa que se declare impedido de decidir sobre a eventual abertura de investigação.

Cunha é investigado na Operação Lava Jato e, em agosto, foi denunciado pela Procuradoria Geral da República no Supremo Tribunal Federal (STF) sob a acusação de que teria se beneficiado do esquema de corrupção na Petrobras. Na última semana, o Ministério Público da Suíça enviou ao Brasil os autos de uma investigação aberta contra ele em abril acerca da existência de contas bancárias em nome dele e de parentes no país europeu. A quantia é mantida em sigilo.

Quatro delatores, incluindo Alberto Youssef e os lobistas Júlio Camargo, Fernando Baiano e João Augusto Henriques, acusam Cunha de receber propina do esquema. Henriques confirmou ter depositado dinheiro em uma conta no exterior que veio a saber depois ser de Cunha. O repasse teria sido feito para pagar propina pela aquisição, pela Petrobras, de um campo de exploração em Benin, na África.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia