INSS nega pedido de auxílio de mulher cega que perdeu os movimentos

Mulher foi diagnosticada na mesma época em que ficou grávida. Ela sobrevive com a ajuda do marido e de doações

Por clarissa.sardenberg

São Paulo - Uma mulher que ficou cega e perdeu os movimentos do corpo recebeu do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) um laudo que afirma que está "apta para o trabalho". Gabriela Carvalho Russo e sofre de uma doença neurológica desconhecida. Ela sobrevive com a ajuda do marido, que foi obrigado a deixar o emprego, e de doações, de acordo com o programa "Hoje em Dia", da Record.

Mulher que perdeu os movimentos e está cega foi considerada apta para trabalhar pelo INSSReprodução TV

A moradora de São Paulo foi diagnosticada há cerca de dois anos, na mesma época em que ficou grávida. A filha Flora nasceu prematura, com 6 meses, mas sobreviveu e é saudável.

Segundo seu marido, Eduardo, o perito do INSS que examinou Gabriela não tinha conhecimento a respeito de doenças neurológicas, mas fez todos os testes necessários. Na época, a mulher já estava em uma cadeira de rodas, não enxergava e mal podia mover um dos braços.

Segundo o instituto, não houve "constatação de incapacidade laborativa". Segundo especialistas, no próprio posto do INSS, a pessoa que recebeu uma negativa pode protocolar um recurso e explicar os motivos para não concordar com a avaliação. Esse é o caso da família de Gabriela, que agora aguarda nova decisão do INSS.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia