Maioria dos brasileiros faz obras e reformas sem ajuda de profissionais

Segundo levantamento, as pessoas preferem fazer o serviço por conta própria, com pedreiros, amigos e parentes

Por clarissa.sardenberg

Rio - Uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira revelou que 54% da população brasileira faz obras em imóveis residenciais e comerciais sem assistência de profissionais especializados. De acordo com o levantamento, as pessoas preferem fazer o serviço por conta própria, com pedreiros, amigos e parentes. Apenas 14,60% contratou arquitetos ou engenheiros, segundo o Datafolha.

Foram ouvidas 2.419 pessoas em todo o Brasil no levantamento do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR). Dados apontaram que há grandes diferenças percentuais de contratação de profissionais especializados entre a população que tem nível superior e a de escolaridade fundamental — 26,2% contra 9,50%, respectivamente.

Segundo a pesquisa, as pessoas têm a ideia de que contratar um arquiteto ou engenheiro é muito caro, mas acabam surpreendidos ao descobrirem que teriam que pagar cerca de 10% do valor total da obra, julgando ter bom custo/ benefício.

A falta de um profissional especializado na realização de reformas ou construções particulares pode gerar problemas na segurança das pessoas, além de piora dos espaços urbanos e da qualidade de vida nas cidades e muitas vezes as pessoas acabam pagando a mais por obras mal feitas.

A pesquisa quantitativa, feita em 177 municípios das cinco regiões brasileiras, foi seguida de outra qualitativa, em seis capitais do país (Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Belém e Goiânia), reunindo 12 grupos de oito pessoas cada.

Entre as regiões que investem em profissionais, o Sul do país sai na frente com 25,90% de contratações, seguido pelo Sudeste com 16,40%. No Norte Nordeste o percentual é de 10% e no Centro-Oeste, de 7,120%.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia