Museu da Língua Portuguesa não tinha aval dos bombeiros para funcionar

Responsáveis pelo prédio não teriam dado continuidade ao Auto de Vistoria. Prefeitura ainda vai se manifestar

Por O Dia

São Paulo - O Museu da Língua Portuguesa e todo complexo da estação na Luz, em São Paulo, não tinham aval do Corpo de Bombeiros para funcionar. Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, na primeira fase de aprovação do Auto de Vistoria, os responsáveis pelo prédio não deram prosseguimento ao pedido, apesar de terem apresentado um documento em 2004. Um brigadista morreu enquanto atuava para combater as chamas que destruíram boa parte do edifício nesta segunda-feira.

Os bombeiros disseram ainda que neste mês os responsáveis pelo museu chegaram a apresentar um novo projeto para o prédio. A prefeitura informou que vai enviar uma nota explicando a situação do museu.

Incêndio atinge Museu da Língua PortuguesaAgência Brasil

Já o segundo passo do projeto seria a análise das edificações, para os bombeiros verificarem se os responsáveis implementaram exatamente o que foi mostrado antes do documento. Caso esteja tudo correto, o Corpo de Bombeiros autoriza e atesta a segurança da área.

O museu pegou fogo na tarde desta segunda-feira, mas até agora as autoridades ainda não sabem o motivo do incêndio. 

Bombeiro morreu ao sofrer parada cardiorrespiratória

Um bombeiro civil morreu no incêndio de grandes proporções que atingiu à tarde o Museu da Língua Portuguesa, na região central de São Paulo. O bombeiro, que trabalhava no museu e tentou controlar o foco de incêndio, teve queimaduras pelo corpo. Socorrido e levado ao Hospital das Clínicas, ele morreu depois de sofrer uma parada cardiorrespiratória.

Por ser segunda-feira, o museu estava fechado na hora em que o prédio começou a pegar fogo. O museu tem três andares e uma área de 4,3 mil metros quadrados. O fogo tomou conta de boa parte do museu. As chamas eram muito altas. A Estação da Luz do Metrô foi fechada.

Segundo Marcos Palumbo, coronel do Corpo de Bombeiros, o incêndio começou no primeiro andar e passou para os andares superiores. “As chamas se propagaram de forma muito rápida. Tivemos a notícia que o incêndio começou e se propagou rapidamente até pela estrutura de madeira, material plástico e borracha que compõem o museu. Isso faz com que o fogo se propague rapidamente”, explicou Palumbo.

O fogo começou por volta das 16h30, rapidamente atingindo a maior parte do prédio. O Corpo de Bombeiros enviou ao local 37 viaturas e 97 homens para combater as chamas. Chovia muito no momento do incêndio. Funcionários relataram que deixaram o prédio após ouvir o alarme.

O teto do museu ficou totalmente destruído e o fogo chegou à torre do relógio. O complexo da Estação da Luz é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). No início da noite, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), foi até o local.

O prédio onde fica o museu foi inaugurado em 1901. Já o Museu da Língua Portuguesa foi inaugurado em março de 2006. Em seus três primeiros anos de funcionamento mais de 1,6 milhão de pessoas já visitou o espaço, consolidando-o como um dos museus mais visitados do Brasil e da América do Sul. Desde o último dia 15, o Museu da Língua Portuguesa exibia uma exposição com mais de cem obras entre charges, caricaturas e histórias em quadrinhos.

Últimas de _legado_Brasil