Mosquitos Aedes aegypti 'voam' nos sites oficiais do governo

Ao matar um mosquito aparece a mensagem, 'não adianta apenas matar o mosquito'

Por lucas.cardoso

Brasília - Em uma nova estratégia de combate ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, da febre chikungunya e do vírus Zika, que pode causar microcefalia em bebês, o governo começou semana passada uma campanha no Portal Brasil com mosquitos “voando”. Desde ontem, a iniciativa foi estendida para os sites oficiais do governo federal.

A campanha contra o Aedes Aegypt inclui mosquitos "voando" no Portal BrasilAgência Brasil

Quando se clica em um dos insetos, aparece um banner com o título Não adianta apenas matar o mosquito. O banner leva a um hotsite do Ministério da Saúde com informações sobre a prevenção e o combate às doenças. Orientações para gestantes e profissionais de saúde e evolução dos casos de microcefalia são algumas das informações da página.

Nas últimas semanas, a presidenta Dilma Rousseff tem pedido o engajamento da população no combate ao mosquito. Ontem à noite, em cadeia nacional de rádio e televisão, ela convocou os brasileiros para que se engajem no que chamou de "luta urgente" contra o Aedes aegypti.

Na mensagem, Dilma lembrou da ação que será feita no próximo dia 13, quando 220 mil homens das Forças Armadas percorrerão 356 municípios em busca de focos do inseto e para conscientizar os moradores.

"Vamos nos espalhar por todo território nacional e, junto com os agentes de endemia e de saúde, junto com você, vamos visitar o máximo possível de casas para destruir os criadouros do mosquito”, afirmou a presidenta.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia