Cresce a procura por seguros para aparelho celular

Com uma média de 12 equipamentos furtados ou roubados por dia, seguradoras e operadoras oferecem proteção aos clientes

Por bferreira

Rio - Com a notificação oficial de 360 celulares roubados ou furtados por mês no estado, empresas de seguros e de telefonia móvel investem em novo produto: o seguro de aparelhos móveis. Para proteger o patrimônio — em média são roubados 12 telefones por dia, conforme dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) —, o consumidor pode pagar de R$6,49 a R$ 24,99 ao mês pela garantia de aparelhos que chegam a custar até R$ 3 mil, como os de última geração.

As seguradoras oferecem opções populares de proteção para celulares de smartphones. O preço varia, segundo cobertura e valor do aparelho.

“Acho ótimo ter seguro para celulares. Já tive o meu roubado. A gente investe dinheiro no produto e perde tudo em instantes quando é roubada. De repente, nem terminou de pagar pelo aparelho. Acho que ter um seguro é fundamental. Eu não vivo sem celular”, contou Emanuelle Thaís Almeida de Souza, 22 anos, afirmando que pretende fazer um seguro para o seu novo smartphone.

De smartphone novo%2C a estudante Emanuelle Thaís diz que agora pretende proteger o seu patrimônioJosé Pedro Monteiro / Agência O Dia

Superintendente de Seguros Especiais do Grupo BB e Mapfre, Nikolaos Tetradis afirma que cresce a procura por esse tipo de produto, principalmente devido à sofisticação cada vez maior dos aparelhos celulares com acesso à internet. Segundo ele, antes o consumidor optava pela garantia estendida, oferecida pelas lojas varejistas. Agora, além das próprias seguradoras, também as operadores de telefonia móvel já oferecem seguros para os seus clientes.

“A garantia estendida varia de 10% a 13% do valor do aparelho. Já o seguro por roubo ou furto fica entre 13% e 18%, em média, sobre o preço do equipamento”, diz Nikolaos.

Número é três vezes maior

Especialista em Segurança Pública, o consultor Paulo Storani afirma que o furto ou roubo de celulares é, no mínimo, três vezes maior do que os números oficiais de notificações. Ele diz que é importante a pessoa sempre registrar a ocorrência do delito, para que os órgãos de segurança pública possam fazer as ações preventivas e, até mesmo, identificar ou prender quem comete esse tipo de crime.

Conforme levantamento da empresa F-Secure, 25% da população brasileira, que possui celular, tiveram o aparelho roubado em 2012. O percentual é mais do que o dobro da média mundial, de 11%. O país só fica atrás da Índia, onde 35% dos usuários já tiveram o celular roubado.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia