Digital: Hackers do bem em defesa do carioca

Você conhece algum hacker que esteja precisando de uma graninha?

Por bferreira

Rio - Você conhece algum hacker que esteja precisando de uma graninha? Se for o caso, recomende a ele o concurso que a Prefeitura do Rio em busca de soluções tecnológicas para melhorar a vida da população carioca. São quatro áreas de interesse: iluminação pública, estacionamento irregular, conservação de vias públicas e poda de árvores. Em parceria com a Contax, o concurso “Hackathon Rio de Janeiro — Central de Atendimento 1746” está aberto para inscrições até o próximo dia 26. Entre outros prêmios, haverá bolsa de estudos e grana, entre R$ 5 mil e R$ 10 mil. O regulamento está disponível na internet, claro — e o primeiro teste é justamente descobrir em que site ele se encontra. Se não encontrar, certamente não estará qualificado para o desafio.

A propósito, como você leu aqui mesmo no DIA, começaram a circular ontem, pelo Centro do Rio, as equipes da Prefeitura que vão multar os porcalhões da cidade. O coração do Programa Lixo Zero é um aplicativo desenvolvido pela UFRJ, rodando num smartphone com Android e uma impressora. Simples assim, sem mistérios. Pois foi justamente para encontrar outras soluções descomplicadas que foi criado o Hackathon. Portanto, o negócio é queimar a mufa para emplacar um premiozinho. Quem sai ganhando é o carioca.

Por falar em desafio: semana passada o site do DIA transmitiu, com exclusividade entre os sites jornalísticos, um debate ao vivo entre o prefeito Eduardo Paes e alguns interlocutores da chamada “sociedade civil”, se é que esse termo existe de fato. Sem entrar nos méritos ou deméritos políticos da discussão, o certo é que a internet facilita a crença de que somos todos jornalistas. Vá lá, nada contra. Mas a prática da entrevista jornalística fez falta entre os que participaram do chamado hangout com o Paes. Os aspirantes abusaram de perguntas longas, precedidas por teses, conceitos e pós-conceitos, além de relativa desinformação.

Resultado: raposa velha, Paes fez a festa. Seus interlocutores perderam a oportunidade de questioná-lo diretamente sobre inúmeros pontos. E pode parecer, mas isto aqui não é uma defesa de Paes. Ele vacila muito, por exemplo, quando decide suspender a liberação de informações para a imprensa, on time, a respeito do trânsito e outras ziquiziras da cidade. Quem sai perdendo é o carioca. E quem sairá ganhando?

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia