Por bferreira

Rio - O Copom decidiu ontem aumentar a taxa básica de juros da economia para 9%. Assim, os juros do crediário, do cheque especial e do cartão de crédito vão subir para a população. Trata-se de mais uma medida para frear o consumo e baixar a inflação, que preocupa muito.

Outra consequência da decisão é que a poupança volta a render pela regra velha, ou seja o poupador pode ganhar um pouco mais.

O aumento dos juros não deve cessar, havendo a possibilidade de a taxa bater 9,5% no ano. O governo gastou de mais, administrou mal o dinheiro público e há um ano das eleições presidenciais não tem margem de manobra para fazer mudanças radicais na economia, sob pena de comprometer as chances de reeleição de Dilma Rousseff.

Não restou alternativa a não ser aumentar a taxa de juros. A inflação é a forma mais perversa de fazer o povão, que percebe aumento de preços, pagar a conta de equívocos econômicos. Subir juros funciona e é alternativa correta. A solução pode ser comparada com a história do doente grave que está com dor de cabeça, toma analgésico e controla a dor, mas não ataca as causas da enfermidade.

Professor de Finanças do Ibmec | [email protected]

Você pode gostar