Correios fazem proposta para fim da greve

Ainda não se sabe se a categoria os grevistas irão aceitar a proposta, que está condicionada com o fim da paralisação

Por helio.almeida

Brasília - Reunidos desde o início da tarde desta quinta-feira, representantes dos Correios e da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresa de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) e com sindicatos de Bauru, do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Norte, de Rondônia, de São Paulo e do Tocantins para negociar o fim da greve iniciada nesta quinta-feira.

A proposta sinaliza um reajuste de 8% nos salários, garantia da manutenção de todos os benefícios com reposição da inflação integral no período (6,27%), vale-extra no valor de R$ 650,65, a ser creditado em dezembro, e vale-cultura, dentro das regras de adesão ao programa implementado pelo governo federal.

A proposta deve ser votada em assembleia pela Fentect e pelos sindicatos. Os Correios informaram, em nota, que "a manutenção da proposta está condicionada à suspensão, até esta sexta-feira, da paralisação que está ocorrendo em algumas localidades, bem como não fazer quaisquer novas paralisações". Ainda não se sabe se a categoria os grevistas irão aceitar a proposta.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia