Por thiago.antunes

Rio - A produção industrial brasileira caiu 0,2% em novembro, na comparação com outubro, informou ontem o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado interrompe uma sequência de taxas positivas: agosto (0,2%), setembro (0,6%) e outubro (0,6%). Na comparação com o mesmo mês de 2012, o total produzido pelo setor cresceu 0,4%, a terceira alta consecutiva.

Apesar disso, a intensidade foi menor do que a registrada nos meses anteriores. Em outubro teve expansão de 1% e setembro, de 2%. Nos 11 meses de 2013, a produção industrial acumula crescimento de 1,4% sobre 2012, e, nos três últimos meses pesquisados, a média móvel é 0,3%.

O levantamento destaca a queda da indústria de veículos automotores, de 3,2%, como uma das que mais influenciaram a retração mensal de 0,2%. Outros setores que pesaram para a queda mensal sobre outubro foram máquinas e equipamentos (-3%), edição, impressão e reprodução de gravações (-5,3%), equipamentos de instrumentação médico-hospitalar, ópticos e outros (-16,0%), indústrias extrativas (-3,1%) e produtos de metal (-3,4%).

Em sentido oposto, a indústria farmacêutica foi a que mais freou a queda, com alta de 9,6%. A indústria de refino de petróleo e produção de álcool subiu 4%, assim como a de outros produtos químicos (3,3%) e a de metalurgia básica (3,1%).

Você pode gostar