Força Militar: Governo doará mais de R$ 600 mil à Síria

O país se comprometeu quinta-feira com o Alto-Comissariado das Nações Unidas para Refugiados

Por thiago.antunes

Rio - O governo brasileiro vai doar mais de R$ 600 mil à Síria. O país se comprometeu quinta-feira com o Alto-Comissariado das Nações Unidas para Refugiados. O recurso será aplicado na causa humanitária. Desde 2012 o Brasil já doou mais de R$ 1,2 milhão para assistência no país árabe, devido à guerra civil.

Embora a iniciativa seja nobre, pois vai beneficiar cerca de quatro mil crianças que terão a chance de retornar à escola, segundo projeto da Unicef, cabe lembrar que por aqui as Forças Armadas andam de pires na mão. O orçamento dos militares para este ano é R$ 14,1 bilhões, montante considerado abaixo do ideal para fomentar as Três Forças.

Para o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), o governo tem beneficiado países que passam ao largo da democracia. Ele lembrou que o Brasil já doou mais de R$ 2 bilhões a Cuba, “enquanto aqui o recruta ganha menos de um salário mínimo”. “Trata-se de um jogo entre amigos”, disse, em relação aos países citados.

Conforme a coluna antecipou, o orçamento do Exército para 2014 é de R$ 5,8 bilhões, enquanto a Marinha terá R$ 4,8 bilhões, e a Aeronáutica R$ 3,5 bilhões.

Exportações caíram

As exportações da Embraer, terceira maior fabricante mundial de aviões comerciais, caíram 16,5% em 2013, para cerca de R$ 9,7 bilhões em meio a queda das entregas de aeronaves comerciais, segundo a balança comercial. Com isso, a participação da companhia no total exportado pelo Brasil recuou para 1,71%.

Coronel Curió

A Procuradoria Regional da República da 1ª Região (PRR1) entrou com recurso na Justiça Federal nesta sexta-feira contra a decisão que arquivou ação penal contra o coronel da reserva do Exército Sebastião Curió Rodrigues de Moura. Ele é acusado pelo sequestro e desaparecimento de cinco militantes na Guerrilha do Araguaia.

Crime prescreveu

Ano passado, o TRF concordou com argumentos apresentados pela defesa do réu e entendeu que, mais de 30 anos após os fatos terem ocorrido, o coronel da reserva não pode ser punido porque os crimes prescreveram. A procuradoria alega que a Lei da Anistia não pode ser aplicada nos casos de sequestro e cárcere privado.

Concurso da Marinha

A Marinha do Brasil, por meio do Comando do Pessoal de Fuzileiros Navais, abriu concurso destinado a 1.860 candidatos para ingresso no curso de formação de Soldados Fuzileiros Navais para as Turmas I e II de 2015. As inscrições devem ser feitas no site da instituição entre os dias 13 e 27 de fevereiro, no valor de R$ 12.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia