Cerveja com preço congelado até o final da Copa do Mundo

Marcas líderes de mercado vão manter os mesmos valores de novembro de 2013

Por thiago.antunes

Rio - Copa do Mundo com cerveja gelada e preços congelados. A iniciativa é da Ambev, que anunciou ontem o compromisso de não reajustar os preços das marcas líderes até o final da competição esportiva, que termina em julho. Os valores da bebida variam de R$ 6 a R$ 9, dependendo da região da cidade.

A promoção ‘Copa sem aumento’ é extensão da campanha ‘Verão sem aumento’, que durante toda a temporada manteve os valores estáveis e teve a adesão de 500 mil pontos de venda em todo país, 50 mil só no Rio. Além das marcas Brahma, Antarctica e Skol, o portfólio da promoção traz rótulos da Bohemia e Original, além do chope Brahma.

A divulgação da estratégia ocorre três dias após o governo ter anunciado a elevação da tributação das cervejas. O aumento de imposto, segundo o Ministério da Fazenda, implicará alta média de 0,4% no custo dos produtos. Porém, como O DIA antecipou há duas semanas, a iniciativa vinha sendo estudada pela companhia, devido à boa receptividade da campanha durante o verão, recuperando a queda nas vendas do ano passado.

No Barbiere%2C as amigas Adriana Paula de Oliveira (E) e Vanessa Alves comemoram a promoção que vai manter as cervejas sem reajustes%3A ‘O preço já está no teto’%2C diz VanessaUanderson Fernandes / Agência O Dia

Sem querer citar valores, por se tratar de uma empresa de capital aberto com ações em bolsa, o diretor regional da Ambev, Rafael Oliveira, assegurou que o primeiro trimestre de 2014 “foi produtivo, com um incremento de vendas”.

Dados preliminares da produção da bebida no país, divulgados essa semana pela Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil), indicam que houve um alta de 0,5% no mês de março. O resultado é 23,4% superior em relação ao mesmo mês do ano passado, período que registrou queda de 8,9% na fabricação. No ano de 2013, a baixa na produção da bebida foi de 2%.

Para 2014, no entanto, a indústria de cerveja está bastante otimista. De acordo com o executivo da Ambev, é esperado um aquecimento nas vendas idêntico ao do verificado no verão com a promoção da Copa do Mundo. “A plataforma do futebol é importante para nós, principalmente com a marca Brahma, patrocinadora oficial da Copa. Já a campanha incluindo as outras marcas é uma forma de ajudar a promover a competição. Em relação às vendas, a expectativa é de consumo de verão durante os meses do Mundial”, explicou Oliveira.

Brahma Seleção Especial%2C produzida com cevada plantada na Granja Comary%2C sede da Seleção Brasileira em Teresópolis%2C chega essa semana nas prateleiras dos supermercados Divulgação

Como na campanha anterior, a partir deste mês, equipes de vendas vão visitar estabelecimentos para sensibilizar os comerciantes a manter os preços sem reajuste. Assim como aconteceu no ‘Verão sem aumento’, os pontos de venda participantes ganharão selos e cartazes para que os consumidores saibam que no local a bebida continua com o preço congelado.

Forte calor fez crescer a produção no 1º trimestre

O forte calor nos meses de verão deste ano colaborou para incrementar a produção e as vendas de cerveja no país. De acordo com os dados preliminares da Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil), houve um aumento na produção de 4,9% em janeiro e de 5,4% em fevereiro. Os números finais da indústria no primeiro trimestre serão divulgados na próxima semana.

Para a servidora pública, Vanessa Alves, 29 anos, a campanha de manter o valor estável até o fim da Copa é positiva, pois, segundo ela, o preço já está no teto. “Temos sempre que procurar os bares mais baratos, pois a cerveja está custando mais do que vale. Ainda bem que não vai aumentar na Copa. Afinal, não tem mais o que subir, já chegou no teto”, disse ela, que apreciava a bebida ao lado da amiga Adriana Paula de Oliveira, 31, no bar Barbiere, na Lapa.

Para reforçar ainda mais a marca, chega essa semana às prateleiras dos supermercados a edição limitada da Brahma Seleção Especial, cerveja produzida com cevada cultivada na Granja Comary, centro de treinamentos da Seleção Brasileira, em Teresópolis. 

A bebida virá em uma garrafa preta com detalhes em dourado e verde, num design moderno, e preço sugerido de R$9,99. Além dos supermercados, a embalagem de alumínio de 473ml poderá ser adquirida também no site de e-commerce Empório da Cerveja, com distribuição nacional.

Festival gastronômico homenageia os 171 anos de Petrópolis

Para homenagear os 171 anos de Petrópolis, a Cervejaria Bohemia organiza uma promoção gastronômica para os moradores e visitantes da cidade elegerem até o dia 12, o Prato Petropolitano de Bohemia. A iguaria escolhida entrará definitivamente para o cardápio da região.

São três pratos a serem harmonizados com cervejas especiais Bohemia: Choucroute a Koeler, releitura do típico chucrute alemão; Galetinho da Imperatriz, galeto com angu de milho verde e quiabo; e Risoto do Vale Gourmet, risoto de arroz integral, vermelho e negro com palmito fresco, pato confit e salada de laranjas.

Outra novidade do restaurante que fica no prédio da cervejaria, que também possui um museu, são os chopes exclusivos, produzidos no próprio local. Os chopes Bohemia Pilsen, Bohemia Escura, Bohemia Confraria e a novidade Bohemia Royale podem ser degustados e harmonizados com os pratos do festival. Já na Cidade do Rio está ocorrendo até o próximo sábado o Belgian Week, organizado pelo consulado geral da Bélgica e em parceria com 24 bares e restaurantes, que vão oferecer cervejas belgas com desconto de até 40%, além de pratos especiais à base do chocolate Callebaut.

“Mostrar um pouco da Bélgica para os cariocas não tem preço. Como pioneiro na cultura das cervejas especiais no Rio, ver que as bebidas belgas conquistaram seu espaço tem um gostinho muito especial”, afirma Xavier Depuydt, organizador do evento. 

A choperia árabe Harad, em Botafogo, é destaque na carta de cervejas premium e artesanais brasileiras, difíceis de serem encontradas, como a ‘Coice’ com 11,5% de álcool e toque de canela. Ali podem ser encontradas a Coruja, a Colorado e a Therezópolis, todas a R$18; e as belgas Delirium e Duvel a R$ 22.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia