IBGE não renova contrato dos temporários

O instituto informou que o objetivo de não renovar os contratos é para garantir as metas institucionais e atividades essenciais

Por bferreira

Rio - O IBGE não renovou os contratos de funcionários temporários em algumas unidades estaduais. Apesar de não relacionar a medida com a greve dos servidores do instituto, que já dura 47 dias, o órgão explicou que não houve interesse em continuar com os trabalhadores devido à baixa assiduidade (por não terem comparecido ao trabalho nos últimos dez dias úteis) e, consequentemente, apresentarem produção reduzida.

Para a Assibge, representante sindical da categoria, a demissão de 100 funcionários em alguns postos do país (número não confirmado pelo IBGE) seria represália aos que aderiram ao movimento grevista.

O instituto informou que o objetivo de não renovar os contratos é para garantir as metas institucionais e atividades essenciais. Ainda de acordo com o IBGE, os contratos têm duração de três meses e podem ser renovados até completarem o limite de dois anos. E, a cada término , os funcionários são avaliados pelas chefias.

A associação apontou que as demissões ocorreram no Rio Grande do Norte, Paraíba, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Alagoas.

Em nota, o IBGE explicou que “em relação à não renovação de alguns contratos de temporários de algumas unidades estaduais, a direção tem a obrigação institucional e legal de fazer valer os termos de todos os contratos estabelecidos com o IBGE. O assunto está sendo tratado no Supremo Tribunal de Justiça”. A Assibge informou que formalizou a contestação da medida no tribunal.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia