Edital do TJ sai em novembro e prova até o fim de fevereiro

A previsão é de especialistas em concursos públicos. A banca mais cotada é a FCC

Por bferreira

Rio - Edital em novembro e prova no início do ano que vem. Essa é a previsão de grande parte dos especialistas em concursos sobre a nova seleção pública do Tribunal de Justiça (TJ-RJ). A expectativa é a de que sejam abertas 2.100 vagas, já que este é o número de cargos vagos no órgão para técnico e para analista, segundo o Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado do Rio (Sind Justiça-RJ). A banca mais cotada é a Fundação Carlos Chagas (FCC), a mesma da última prova de 2012.

Como referência os ganhos de hoje, o técnico (Nível Médio) tem remuneração de R$4.222,13, e o analista (Superior), R$ 6.498,26. “Segundo informações da presidenta do órgão, desembargadora Leila Mariano, o concurso será no início do primeiro trimestre de 2015, já que o edital estará pronto em novembro. Isso permite a quem ainda não iniciou os estudos fazê-lo com tempo hábil de obter um bom rendimento na seleção. Já quem estuda há alguns meses terá ainda um pouco mais de tempo para aperfeiçoar a preparação”, analisa Jociane Louvera, professora de Processo Penal do curso preparatório Universo do Concurso Público.

Karina Jaques, professora do curso online Agora Eu Passo, diz que quem vai fazer prova para o Nível Médio pode aproveitar os estudos para fazer o Superior. “Isso porque as disciplinas essenciais (Língua Portuguesa, direitos Constitucional e Administrativo e Codjerj — Código de Organização e Divisão Judiciárias do Estado do Rio de Janeiro) têm quase os mesmos assuntos”, revela a especialista.

Professor do site Questões de Concursos e advogado especializado em concursos, Sérgio Camargo avalia que é sempre válido o estudo com base em provas anteriores. “Ainda mais quando opta-se pela mesma banca examinadora, pois facilita o candidato a descobrir a linha de raciocínio que segue a organizadora da seleção”, comenta Camargo.

Raquel Feital, 36 anos, aluna do curso Questões de Concursos, há dois meses voltou a estudar para o TJ. “Matriculei-me em turmas de teoria e de exercícios para otimizar os estudos e faço questões de provas anteriores. Afinal, é fundamental para medir meu conhecimento e ajustar os pontos que preciso de mais reforço”, avalia a estudante.

Prova deve ter novidades

Claudete Pessoa, professora do Universo do Concurso Público e do Super Professores, diz que existe grande especulação sobre a inclusão de Raciocínio Lógico Matemático (RLM) no próximo concurso. “É uma possibilidade, mas sempre oriento os meus alunos que estudem primeiro pelas matérias da última prova. Quando sair o edital, aí, sim, foquem nas novidades (inclusive o novo Codjerj). Além de fazer revisão daquilo que já foi estudado antecipadamente”, ensina.

A especialista alerta para os cuidados na hora de estudar a legislação específica. Ela diz que há alterações frequentes. “Ocorreram mudanças em 2013 na lei de carreira dos servidores do Judiciário/RJ (Lei 4.620/2005). As alterações são constantes na Consolidação Normativa e o Codjerj terá grande mudança (o projeto de lei foi enviado à Alerj)”, diz a professora dos cursos Universo do Concurso Público e do Super Professores.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia