Coluna do Aposentado: Fraudador saca benefício na boca do caixa

Segurado teve aposentadoria sacada por outra pessoa que usava documentos falsos (carteira de identidade e CPF)

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - Aposentados e pensionistas do INSS continuam alvos fáceis de fraudadores. O mais recente caso de golpe é do taxista C., de 63 anos, que pediu para não ser identificado. O segurado teve aposentadoria sacada por outra pessoa que usava documentos falsos (carteira de identidade e CPF). A retirada ocorreu em agência do Banco Santander em Valinhos, São Paulo.

Ele descobriu o golpe quando foi à agência do mesmo banco indicada pelo instituto para receber o pagamento, no Largo do Carmo, Penha, Zona Norte do Rio, no começo do mês para sacar o primeiro pagamento do benefício concedido em agosto.

Lá, teve a surpresa ao ser informado por um funcionário: “Senhor, o seu benefício já foi sacado. O dinheiro foi retirado em uma agência em Valinhos, São Paulo”.

Sem saber o que fazer, C. cobrou providências da gerência do banco. Foi informado de que o contato seria feito em cinco dias. Ligou para a Central 135 para tentar obter orientações. Para seu desespero, disseram que nada poderia ser feito por aquele canal.

O segurado então foi à 27ª DP (Vicente de Carvalho) para registrar queixa. Em seguida, agendou atendimento no posto do INSS do Largo do Bicão, unidade responsável pela concessão da aposentadoria por tempo de contribuição.

No dia 9 de setembro, o segurado esteve no posto em busca de informações de como proceder. Para seu espanto, novamente foi informado de que não seria atribuição do INSS resolver o problema.

Neste mesmo dia, C. recebeu ligação do Santander. A funcionária explicou que o dinheiro estaria liberado no dia seguinte e que ele fosse até lá para sacar o dinheiro.

Ao chegar lá, segundo ele, uma funcionária que teria se identificado como gerente de Negócios entregou-lhe carta para que fosse assinada. O teor, de acordo com relato de C., era para que se comprometesse em não acionar o banco na Justiça. Ele se recusou a assinar.

“Ninguém me deu explicação convincente. Fui receber minha aposentadoria e o dinheiro sumiu, pagaram a outra pessoa e ainda querem que eu não processe o banco? Claro que entrarei com ação na Justiça”, disse o segurado.

Após todo transtorno, o pagamento foi feito via cheque administrativo no último dia 10. Em nota à coluna, o Santander reconheceu o golpe, mas limitou-se a informar que o segurado “foi vítima de fraude no pagamento do benefício do INSS”. Após avaliar o caso, o banco ressarciu o beneficiário, sem dar detalhes da apuração do golpe. Ressaltou ainda que “analisa caso a caso os problemas”.

“Como é possível alguém sacar o benefício que é destinado pelo INSS a uma agência bancária escolhida pelo próprio instituto? No primeiro pagamento, é preciso apresentar documentos com foto. Vou providenciar a troca de banco para evitar ter mais problemas no próximo pagamento da aposentadoria”, reclamou o taxista à coluna.

DENÚNCIA NA POLÍCIA

Para Eurivaldo Bezerra Neves, advogado especialista em Direito Previdenciário, é obrigação do banco retificar o erro com o aposentado, garantindo o pagamento do benefício. Ele orienta os segurados que tiverem o problema registrarem queixa na polícia para que o crime seja investigado. “É comum nesses casos haver a conivência e participação de funcionários dos bancos e do INSS”, afirma.

RESPONSABILIDADE

Questionado pela coluna, o INSS do Rio informou que o benefício permanece sob responsabilidade da agência Largo do Bicão, unidade que concedeu a aposentadoria. “Se houve pagamento em outro banco ou agência que não seja o do Santander da Praça do Carmo, na Penha, é de responsabilidade do banco. Em nenhum momento houve intervenção do INSS”, afirmou em nota.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia