Revitalização do Porto atrai empresas e aquece economia da região

Muitas empresas começaram a se instalar em uma das áreas mais antigas da cidade

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - O processo de modernização vem deixando a região portuária do Rio de cara nova. No rastro das obras em andamento do Porto Maravilha, muitas empresas começaram a se instalar em uma das áreas mais antigas da cidade. Se no passado o local foi ponto de comércio de escravos, hoje a revitalização movimentará ainda mais a economia do entorno. Estimativa da Secretaria Estadual de Trabalho aponta que haverá salto de 150 mil pessoas empregadas hoje para 375 mil até 2026 nos seis bairros contemplados com a chegada de empreendimentos. Pelo menos 40 novas empresas estão na região.

“Faltando dois anos para o término das obras, é difícil precisar quantas empresas abrirão as portas na área, em razão da ampla procura”, avalia Sérgio Lopes, diretor de Administração e Finanças da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio (Cdurp).

Leandro de Souza%2C sócio do Espetto Carioca%2C investiu em mais uma loja da rede%2C agora no Pier MauáMaíra Coelho / Agência O Dia

Ele explica que o órgão recebe demanda de todos os setores, desde micro e pequenas empresas a grandes corporações. “As obras começaram em 2010 mas, nas áreas em que já foram concluídas, novos negócios foram abertos, como restaurantes e espaços culturais”, relata.

A gastronomia é uma vertente exponencial na revitalização do cais. Um dos restaurantes que investiram nas mudanças foi o Espetto Carioca. Instalado no Píer Mauá antes mesmo da derrubada da Perimetral, a franquia espera a bonança após o término das obras. A rede estima crescimento de 20% no rendimento mensal com a reforma.

“O Porto Maravilha será um chamariz para os turistas aproveitarem mais a área, ao invés de gastarem mais tempo em outros pontos da cidade”, justifica Leandro Souza, franqueador e investidor da marca.

Multinacional

Na lista de grandes corporações, a L’Oréal se destaca ao transferir a sede para a região. Para a construção do prédio serão contratados 1.500 trabalhadores. Diretor de Relações Institucionais da empresa, Patrick Sabatier explica que a unidade de 20 mil m2 de área edificada foi estrategicamente pensado para a região: “É uma sede de cara nova e moderna para os colaboradores e convidados, situado no lugar único e icônico do Rio.”

Representando as pequenas e médias empresas, a esmalteria Nailz também aposta na área. Em parceria com a L’Oréal, a empresa abrirá uma loja dentro da sede da multinacional. “A Zona Portuária pode ser um divisor de águas para nós e também para a evolução das franquias no Rio”, comemora Camille Valverdem sócia da rede.

Lopes, da Cdurp, acrescenta que há, ainda, uma estimativa de adensamento populacional dos 32 mil moradores atuais para 100 mil em 10 anos. “Os investimentos já confirmados e projetos licenciados indicam grandes oportunidades para todos os segmentos”, aponta o diretor.

Projeto para a transferência da sede da L’Oréal%2C na rua Barão de Tefé%2C no bairro SaúdeDivulgação

?Mapa auxilia potenciais investidores

?O Sebrae-RJ lançará o Mapa Digital de Oportunidades do Porto do Rio de Janeiro. O documento foi desenvolvido para o planejamento de pequenos negócios já implantados na região portuária ou que venham a se instalar na área.

O guia engloba seis bairros da região do Porto do Rio em um raio de cinco milhões de metros quadrados (parte do Centro da cidade e São Cristóvão e os bairros da Saúde, Gamboa, Santo Cristo e parte do Caju) no projeto de revitalização Porto Maravilha.

“O mapa consegue reunir e simplificar a análise de um conjunto muito complexo de informações, reunindo a obra que está em curso, o cronograma, questões de mobilidade urbana e prédios que em construção”, diz a coordenadora do projeto Sebrae no Porto, Flávia Guerra. Ela lembra ainda que o lançamento está previsto para fevereiro do próximo ano.

Quatro empresas num mesmo espaço

O Coletivo do Porto é um conjunto de quatro empresas do setor criativo e uma das primeiras iniciativas da economia inovadora a se instalar na região do Porto. O empreendimento parte da ideia do coworking, um espaço que abriga várias iniciativas de uma forma colaborativa.

Os negócios oferecem ideias e experiências para desenvolver soluções integradas em comunicação, marketing, desenvolvimento digital e eventos.

“Acompanhamos de perto os movimentos culturais, eventos, tendências inovadoras — cercados pelo Museu de Arte do Rio (MAR) e Museu do Amanhã,” declara Daniel Maia, sócio da Piloti Internet e Mobile, presente na área desde 2010.

Outra integrante do Coletivo é a assessoria de imprensa FGuaraná Comunicação Estratégica. Para Fernanda Guaraná, sócia da empresa, “ser testemunha de toda a revitalização da região traz uma sensação boa, de estar no lugar certo na hora certa”.

Ela acrescenta, ainda, que “o fato de estarmos aqui no Porto agrega criatividade, trazendo inspiração para as equipes.”

Já a organização e produção de projetos da área visual ficam por conta da Ampliativo, que também atua na promoção e suporte ao design como ferramenta competitiva e diferencial de mercado.

“Em um futuro próximo vamos usufruir de uma das melhores infraestruturas urbana e tecnológica do Brasil”, complementa Daniel Kraichete, à frente da empresa, que também atua na consultoria para eventos de design.

Também há a Filtra, que contribui para a gestão de marcas, especialmente nas redes sociais e em marketing mobile.

“Acreditamos que em breve várias empresas se juntarão a nós, formando uma região de negócios importante para a cidade. Muitos clientes em potencial estarão aqui”, diz Fabiana Prado, sócia da companhia.

?Com reportagem de Angélica Martins

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia