IGP-DI recua e fecha maio em 0,4%

Dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas

Por fernanda.macedo

Rio - Depois de ter fechado o mês de abril com alta de 0,92%, a inflação medida pelo Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou taxa de 0,4% em maio - resultado 0,52 ponto percentual menor que a taxa anterior. Em maio de 2014, o IGP-DI fechou com deflação (inflação negativa) de 0,45%.

O indicador foi divulgado nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV), que apontou desaceleração dos preços ao produtor. Com peso de 60% na composição do IGP-DI, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) registrou, em maio, variação de 0,19%, desaceleração de preços de 0,92 ponto percentual.

Caíram os preços relativos aos grupos Bens Finais, Bens Intermediários e, principalmente, o de Matérias-Primas Brutas, cuja taxa de variação passou de 0,54%, em abril, para -0,58%, em maio: queda de 1,12 ponto percentual de um mês para o outro.

Os dados divulgados pela FGV indicam que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% na composição do IGP-DI, registrou variação de 0,72% em maio, subindo 0,11 ponto percentual em relação aos 0,61% do mês anterior.

Cinco das oito classes de despesa, componentes do índice, registraram alta nas taxas de variação. A maior contribuição para o avanço da taxa do IPC partiu do grupo Habitação (0,57% para 0,81%).

Com peso de 10% na composição do indicador, os preços do Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) também subiram, fechando maio em 0,95%, acima do resultado do mês anterior, de 0,46%. O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,70%, enquanto o custo da Mão de Obra variou 1,18%, em maio.

O IGP-DI de maio foi calculado com base nos preços coletados entre os dias 1º e 31 do mês de referência.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia