Greve dos bancários tem adesão parcial no Rio

Movimento se concentrou no Centro da Cidade, com a paralisação de 25% da categoria no Rio, segundo o Sindicato do Bancários

Por bferreira

Rio - Vinte estados e o Distrito Federal tiveram ontem o primeiro dia de greve dos bancários de instituições públicas e privadas, por tempo indeterminado. No município do Rio, o movimento teve baixa adesão: dos 32 mil trabalhadores das agências, 25% cruzaram os braços.

A cidade amanheceu com agências bancárias cobertas por adesivos sinalizando a greve dos bancáriosEstefan Radovicz / Agência O Dia

De acordo com o Sindicato dos Bancários do Rio, a categoria parou 170 agências, a maioria localizada no Centro da cidade, além de quatro prédios administrativos do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal (CEF), Bradesco e Santander.

“A categoria demonstrou, já no primeiro dia de paralisação, que está disposta a fortalecer a greve até que a Fenaban apresente uma proposta decente. Eles não nos chamaram para negociação e não vamos voltar atrás", afirmou a presidenta do Sindicato, Adriana Nalesso.

Os bancários reivindicam 16% de reajuste salarial, que inclui reposição da inflação e mais 5,7% de aumento real. Eles consideram insuficiente a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) de 5,5% de reajuste salarial e nos vales, além de abono de R$ 2,5 mil.

Em nota divulgada ontem, a Fenaban disse que poderá avaliar contrapropostas. “A entidade avalia que a negociação das cláusulas não econômicas vem se desenvolvendo de maneira positiva, e reitera que continua aberta a negociações e avaliará contrapropostas que venham a ser apresentadas pelas representações sindicais”.

O corretor imobiliário Gilson Moreira, 34 anos, recorreu aos caixas eletrônicos para fazer pagamentos e saques. “Até agora não senti prejuízos, porque usei o caixa da agência para sacar e pagar contas. Mas não dá para saber o dia de amanhã. Ficamos na expectativa de que isso se acerte para ninguém sair perdendo”.

Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), também estão em greve os trabalhadores nos seguintes estados: Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Paraíba, Pará, Pernambuco, Piauí, Roraima, São Paulo, Sergipe, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Rondônia e no Distrito Federal.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia