Saldão garante descontos de até R$ 35 mil na compra de imóveis

Abatimentos, subsídios de até R$ 25 mil e pagamento do 13º salário ajudam o mutuário a realizar o sonho da casa própria

Por paulo.gomes

Opção de empreendimento que está com desconto para começar o ano de casa novaDivulgação

Rio - Construtoras e imobiliárias estão com campanhas de preços baixos até dezembro em imóveis novos, usados e na planta. São descontos que podem chegar a R$ 35 mil, por exemplo, em 450 unidades da Cury na Zona Norte. Os valores variam de R$ 103 mil a R$ 245 mil, além dos abatimentos de até R$ 10 mil.

As famílias com renda de até três salários mínimos (R$ 2.034) podem receber subsídios de até R$ 25 mil pelo programa ‘Minha Casa Minha Vida’. E com a chegada do fim do ano, o décimo terceiro salário é mais uma forma de dar o empurrão que falta para comprar a casa própria.

“Em grandes saldões é possível fazer bons negócios. E este ano resolvemos dar essa oportunidade aos clientes mais cedo. Será um ótimo momento para pensar no apartamento próprio antes da correria de fim de ano”, afirma Leonardo Mesquita, diretor de negócios da empresa.

A MDL Realty oferece até 6% de desconto em 39 unidades do Bourgogne, residencial na Freguesia, Jacarepaguá. Os imóveis têm valores entre R$ 439 mil e R$ 670 mil.

Já a imobiliária Brasil Brokers, em parceria com o HSBC, está com condições de pagamento diferenciadas em unidades com preços a partir de R$ 200 mil. Segundo o diretor de Imóveis Prontos, Josué Madeira, as unidades que participam da ação tiveram seus preços negociados diretamente com os proprietários. “Para quem procura fechar negócio, o festival é o momento oportuno. Seja para quem quer colocar o imóvel à venda ou para quem quer comprar”, diz.

Na imobiliária Fernandez Mera, um dos condomínios com preços mais baixos é o Residencial das Acácias, em Campo Grande. As casas dúplex custam a partir de R$ 149 mil.

Vários empreendimentos têm condições diferenciadas de pagamentoDivulgação

FGTS na compra é mais uma opção

Além de preços mais baixos, descontos, taxas diferenciadas e outros atrativos, usar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é mais uma forma de adquirir o bem. O recurso poder ser usado para o pagamento parcial ou total do valor do imóvel.

É possível ainda pagar parte do saldo devedor ou quitar a dívida, desde que a pessoa se enquadre nas normas do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e do FGTS. Se a ideia é usar o fundo para pagar as prestações, o valor debitado pode ser de até 80% do valor total da parcela, dependendo do saldo existente do financiamento.

Vale lembrar que o limite do valor do imóvel passou de R$ 500 mil para R$ 750 mil para compra com recursos do FGTS. Para usar o fundo é preciso comprovar tempo mínimo de trabalho de três anos, consecutivos ou não, sob o regime do fundo. O mutuário também não pode ter comprado outro imóvel usando o benefício há menos de três anos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia