Por julia.amin

Brasília – Pela primeira vez na capital federal para participar de evento preparatório para a Jornada Mundial da Juventude, a mexicana Leslie Lascari, de 30 anos, ficou encantada com a organização da cidade, que definiu como "motivo de orgulho latino-americano". Para ela, Brasília tem um charme especial por ter sido planejada. A jovem, que desembarcou no Brasil há três dias, elegeu a Catedral Metropolitana como seu ponto turístico preferido.

"É uma construção belíssima e imponente, com lindos vitrais e arquitetura maravilhosa. Dá muito orgulho para nós, latino-americanos, saber que não precisamos viajar para a Europa ou para os Estados Unidos para vermos tanta beleza", disse a mexicana, que faz parte de um grupo de 28 peregrinos latino-americanos, recepcionados por fiéis da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, desde o começo da semana. Durante a Semana Missionária em Brasília, considerada uma pré-jornada, o grupo participa de atividades religiosas e sociais, como visita a creches e entrega de cestas básicas em comunidades de baixa renda.

Em relação à jornada, Leslie disse ter "grande expectativa" principalmente para ver de perto o papa Francisco, que, segundo ela, inspira humildade e caridade.

Para a colombiana Daniela Restrepo, 18 anos, a receptividade dos brasilienses tem sido o ponto alto da visita à capital federal. A australiana Anita Parker, 33 anos, também se disse "admirada" com o carinho demonstrado pela população local desde que chegou ao Brasil, na terça-feira. Para ela, a organização do espaço urbano é outro motivo de surpresa.

"Brasília me pareceu muito organizada e tranquila, um pouco parecida como a minha cidade natal, Perth. Mas a cultura e os costumes do povo aqui são bem diferentes, nunca recebi tantos beijos e abraços como desde que cheguei aqui", disse, aos risos.

Para George Slingsby, 16 anos, a vista da cidade a partir da Torre de TV foi, até agora, o passeio mais "emocionante". "Não esperava que a capital do Brasil fosse tão bonita e organizada. A maior parte do que vejo, principalmente em filmes, sobre o Brasil não é muito bom, mas aqui as coisas parecem tão organizadas quanto no meu país. Do alto da torre, o que se vê é uma cidade bela e limpa", destacou.

Gaberiella Sudjana, 27 anos, também ressaltou a horizontalidade da cidade. "O espaço aqui é confortável, com prédios baixos e espalhados, diferente, por exemplo de São Paulo, que tem edifícios altos e ruas espremidas", disse ela que, antes de chegar a Brasília, passeou rapidamente pela capital paulista, onde fez conexão aérea.

Desde sexta-feira, Brasília recebe peregrinos de vários países que participam da Semana Missionário. Como parte da programação, a Arquidiocese de Brasília preparou paraesta quinta-feira workshops na Comunidade Shalom, localizada na Asa Sul, área central da capital federal, às 19h30. Meio hora depois, está prevista uma cerimônia de adoração pela jornada.

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que ocorrerá entre os próximos dias 23 e 28, deve atrair entre 1,7 milhão e 2 milhões de pessoas ao Brasil. As autoridades estimam que o impacto econômico para o país será de aproximadamente R$ 1,2 bilhão.

Você pode gostar