Por nara.boechat
A polícia da Califórnia está investigando as causas de um incêndio em uma limusine que matou cinco mulheres que participavam de uma despedida de solteiro, enquanto o veículo cruzava uma ponte na Baía de San Francisco. Segundo as investigações, a limusine era ocupada por 10 pessoas - nove mulheres e o motorista -, número que o capitão da corporação Mike Maskarich considerou "elevado demais".
O policial admitiu que ainda não sabe as causas do incêndio. "O carro tinha licença para levar oito ou menos passageiros", comentou o agente. A tragédia aconteceu no sábado à noite.
O motorista do carro, Orville Brown, afirmou ao jornal "San Francisco Chronicle" que, a princípio, não entendeu as reclamações das mulheres sobre a presença de fumaça dentro do veículo. Brown admitiu ter entendido que as jovens pediam para fumar (os termos em inglês para fumar e fumaça são os mesmos). Quando parou o carro e tentou entender o que acontecia, conseguiu retirar apenas quatro mulheres de dentro da limusine. A noiva, inclusive, morreu.
Publicidade
A companhia proprietária do veículo e, responsável pelo seu aluguel, emitiu comunicado garantindo que fará "tudo que for possível" para colaborar com as investigações.
Publicidade
As informações são da EFE