Por bferreira
Publicado 20/05/2013 23:51 | Atualizado 20/05/2013 23:52

Rio - Durante os nove meses de gravidez, o funcionamento do coração merece atenção especial da gestante. Com aumento de 40% no volume de sangue no corpo da mulher, o órgão trabalha 60% a mais, panorama ideal para doenças cardíacas, alertou ontem a Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista. O efeito sobre o coração da grávida equivale ao de passar o dia inteiro fazendo exercícios de média intensidade, como andar de bicicleta ou subir escadas.

Fernanda%2C 6 meses de gravidez%2C sente-se mais ofegante que o normalDivulgação

Domingos Mantelli, ginecologista e obstetra da Superintendência da Polícia Técnico Científica de São Paulo, alerta que muitas mulheres só descobrem algum problema cardíaco durante a gestação. Ele lembra, que, nesse período, as doenças se manifestam de forma mais grave.

Ele recomenda que a mulher que pretende engravidar inclua uma visita ao cardiologista nos planos. “Há mulheres que têm propensão a problemas cardíacos ou já são doentes e não sabem, mas na gravidez todos os males são mais graves”, explica.

De acordo com o especialista, as três doenças que mais afetam gestantes são hipertensão, insuficiência e arritmia cardíaca. A hipertensão gestacional é uma das principais causas de mortes em grávidas, pois pode causar Acidente Vascular Cerebral ou infarto. Domingos explica que, no caso da insuficiência cardíaca (coração sem força para bombear o sangue), o sangue tem dificuldade de ir para a placenta, o que pode matar o feto.

Marcelo Cantarelli, cardiologista da Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista, explica que o esforço do coração aumenta porque o volume de sangue a ser bombeado aumenta. “Na gestação, há retenção de líquidos no corpo e maior volume de plasma, que é a parte líquida do sangue”, disse.

Grávida de seis meses da primeira filha, a professora Fernanda Bueno, 29 anos, sofre ao subir escadas. Para evitar o cansaço, prefere fazer as atividades de forma mais devagar. “Chego sempre ofegante na sala e sinto meu coração acelerar muito mais do que quando não estava grávida”.

ATENÇÃO

GRUPO DE RISCO
Diabetes, sobrepeso antes da gravidez e idade acima de 35 anos são as principais características das mulheres que têm risco de desenvolver problemas cardíacos na gestação.

SINTOMAS
Falta de ar, cansaço extremo em pequenas atividades (trocar de roupa e tomar banho), dor ou pressão no peito, tontura e desmaio são os principais sintomas.

DIAGNÓSTICO
Exame de sangue e eletrocardiograma

TRATAMENTO
Medicamentos contra hipertensão específicos para gestantes. Atividade física, controle do peso com dieta, redução do sal na alimentação e drenagem linfática

Você pode gostar