Por tabata.uchoa

Israel - Um ex-condenado por abusar sexualmente de menores que estiveram sob sua responsabilidade aproveitou um vazio legal em Israel e se tornou pai de uma menina por meio de uma "barriga de aluguel" contratada no exterior. O caso foi revelado pela denúncia de uma mulher perante o Conselho Nacional do Menor (CNM), após saber do passado delitivo do progenitor, informou neste domingo o site do jornal "Yedioth Ahronoth".

Segundo disse ao site o diretor do CNM, Yitzjak Kadman, o homem foi condenado à prisão por abusos a menores que estiveram sob sua responsabilidade, em alguns casos, de forma repetida, e, após cumprir um ano e meio preso, foi catalogado pelas autoridades como pedófilo. O CNM notificou os resultados de suas investigações à polícia e aos responsáveis do colégio frequentado pela criança, que já tem quatro anos.

"Confirmamos que nenhum dos organismos sabia que o homem era um pedófilo que está criando uma filha", declarou Kadman. A organização revelou que não existe possibilidade legal de retirar do progenitor a custódia da menor, já que o procedimento pelo qual se tornou pai foi irrepreensível. No entanto, a relação entre pai e filha está sob supervisão das autoridades sociais, e o progenitor foi obrigado a receber assessoria psicológica especial. Kadman solicitou à ministra de Saúde israelense, Yael German, reformas da legislação em matéria de adoções no exterior para que haja uma maior supervisão, a fim de impedir que se repitam casos similares.

Você pode gostar